ORDENAÇÃO DE DOCUMENTOS NA ATIVIDADE BIBLIOTECÁRIA

sábado, 27 de fevereiro de 2016
Cristina Dotta Ortega Camila Mariana Aparecida da Silva Marcelo Nair dos Santos Briquet de Lemos
Texto de divulgação e sumário seguem abaixo.

Atenciosamente,

Cristina Ortega
Escola de Ciência da Informação da UFMG



Ordenação de documentos na prática bibliotecária


A ordenação de documentos é definida neste livro como processo que conduz a um arranjo para uma coleção de documentos no espaço físico, visando uma proposta de modo de leitura, o acesso aos documentos e a gestão da coleção. Trata-se de atividade de organização da informação que se reflete em ação relevante e atual da prática bibliotecária voltada à promoção do uso qualificado da informação. O livro tem como objetivo aprofundar o tema por meio da apresentação de conceitos, vertentes, problemas, métodos e fatos históricos que o fundamentam, e da apresentação de algumas soluções propostas, em especial, o modelo do número de chamada, como modo de fornecer maior compreensão sobre a atividade e possibilidades de escolha nas tomadas de decisão. Em função da antiga e parca produção sobre ordenação de documentos no Brasil, o livro, voltado a profissionais, pesquisadores, professores e demais interessados, faz conhecer, ao público leitor da língua portuguesa, seleção da literatura estrangeira representativa do tema.

Sumário

Introdução
1 Fundamentos e métodos de ordenação de documentos (Cristina Dotta Ortega)
1.1 Ordenação de documentos como processo de organização da informação
1.2 Fundamentos da ordenação de documentos
1.2.1 Conceitos básicos da ordenação de documentos
1.2.2 Ordenação de documentos e classificação bibliográfica
1.3 Métodos de ordenação de documentos
1.3.1 O atributo documental como base dos métodos de ordenação
1.3.2 Os sistemas de localização de documentos
1.3.3 Ordenação de documentos expressa em código
1.3.4 Esquema dos métodos de ordenação
2 Histórico de práticas e métodos de ordenação de documentos (Camila Mariana Ap. da Silva)
2.1 O papel da memória do bibliotecário: na Antiguidade e na Idade Média
2.2 Ideias e ações de produção de memórias externas: Idade Moderna
2.3 Consolidação de modelos de ordenação de documentos: o século XIX
3 A ordenação de documentos pelo número de chamada (Marcelo Nair dos Santos)
3.1 Estrutura e composição do número de chamada
3.1.1 Marca de coleção e notação de classificação
3.1.2 Número do livro: notação de autor, marca da obra e outros elementos de individualização
3.2 Número do livro: notação de autor e marca da obra
3.2.1 A codificação da notação de autor e da marca da obra
3.2.2 A menção nominal da notação de autor e da marca da obra
3.2.3 Individualização de itens documentais
4 Comentários finais
Referências

1 comentários:

Dalila Oliveira disse...

Parabéns a toda a equipe do blog! Eu adorei, virei mais vezes aqui!

Postar um comentário