SÉRIE OS BIBLIOTECÁRIOS: O BIBLIOTECÁRIO DE PROCESSAMENTO TÉCNICO

terça-feira, 25 de março de 2014

“A informação requer tempo e esforço para ser lida e digerida” (Karl Erick Sveiby)

   Esta frase diz tudo sobre este bibliotecário, a incessante análise de documentos é tarefa diária deste profissional. Todos nós sabemos que a biblioteconomia tem um lado técnico muito forte e acredito que isso pode ser confirmado por cada um que tem experiência como estagiário (e como agente sente na pele isso!).
 
Viktor Koen   Bom, hoje acredito que todos os bibliotecários já começam seu dia ligando o computador, isso é fato! E quase todo o processamento técnico, é realizado utilizando o sistema que a biblioteca utiliza para seu gerenciamento. Fabiano Couto destaca as principais atividades realizadas por este bibliotecário: catalogação, classificação e indexação. Mas reforça que: “o bibliotecário de processamento técnico deve exercer as suas atividades sempre buscando transcender a execução de atividades puramente técnicas. Tratar informação é muito mais que, catalogar, classificar e indexar [...]”
   Essas são apenas atividades que fazem parte de um objetivo maior: possibilitar acesso aos usuários, o que vale é pensar que essas atividades irão possibilitar o desenvolvimento informacional de alguém, isso é essencial à boa realização do processo técnico.

   Existe uma rotina básica que ocorre nas bibliotecas tendo os materiais bibliográficos em mãos:
Ao chegar à biblioteca, sendo adequadamente adquiridos,  os materiais precisam ser identificados como partes do acervo da instituição e  ai que são registrados/tombados e carimbados e logo passa a inserção no sistema e ai que será feito o processo de catalogação, classificação e indexação...

   Podemos considerar que estes processos ocorrem praticamente ao mesmo tempo. Ao inserir o material no sistema da biblioteca é preciso retirar todas as informações que o caracterizam (quem é o autor? Titulo? Editora? Ano? Local? etc...) ai você está catalogando! E não pensem que isso é mole não, muitas vezes estes dados não estão claramente identificados no item e ai você deverá recorrer ao nossa bíblia da catalogação: AACR2. Asseguro que não é à toa que o código de catalogação é tão extenso, surgem casos bem complicados mesmo! 

  Depois você terá que informar a que campo do conhecimento pertence aquele documento, situá-lo nas grandes áreas da CDD ou CDU para que ele possa ser etiquetado e ordenado nas estantes de forma que o usuário possa encontrá-lo facilmente, bem como os assuntos correlatos a ele. Ai adivinhe! Você estará classificando... É preciso dizer também de que trata aquele documento, qual o seu conteúdo especifico, para que possa atender as necessidades de busca do usuário, é a indexação. Bom pra isso não existe código, mas sim algumas técnicas e instrumentos como tesauros (listas de termos elaborados previamente para identificar os documentos, algumas bibliotecas usam), listas de cabeçalhos de assunto.  

   Enfim existe muito mais por trás destas etapas e para uma melhor prática e essencial ler o que existe sobre cada uma delas e conhecer os instrumentos e códigos existentes.

   Há e nunca, nunca esquecer o fim deste trabalho... É catalogar, classificar, indexar sempre pensando na real necessidade do usuário, não é aconselhável catalogar com dados excessivos, classificar de forma muito especifica ou indexar exaustivamente se sua biblioteca não exige isto. Outra coisa, hoje existe muitos meios de acelerar esses processos técnicos com a catalogação cooperativa, existem muitas fontes de pesquisas que podem facilitar este processo... É importante conhecê-las.

Sugestões de pesquisa:


CATALOGO DE AUTORIDADES DA BIBLIOTECA NACIONAL: 
PROGRAMA DE CATALOGAÇÃO COOPERATIVA: http://www.loc.gov/catdir/pcc/pccpor.html

REFERÊNCIA:

SILVA, Fabiano Couto Corrêa da. O bibliotecário de processamento técnico. In: Bibliotecários Especialistas: guia de especialidades e recursos informacionais. Brasília: Thesaurus, 2005. p. 53-86.

Ana Paula Lopes

2 comentários:

Consultoria em Organização da Informação disse...

E exatamente isto que eu faço...

Consultoria em Organização da Informação disse...

Biblioteca "Zezinho Canto"
Silvia Souza ( Bibliotecária De Processamento Técnico)
Atualmente é responsável pela classificação, catalogação e indexação do material bibliográfico da Biblioteca "Zezinho Canto" do Escritótio de Advocacia .Canto advogados associados.

Postar um comentário